O turismo de aventura, como uma motivação de viagem, leva o turista a utilizar o meio natural na busca do seu próprio prazer como um narcisismo, e, em muitos casos, estando distante da visão do ecoturismo.Nestes últimos tempos, muito se tem falado sobre ecoturismo e turismo de aventura, embora não se tenha uma clara definição sobre estes temas, e por conta disto, em muitos casos, ocorre uma visão equivocada e destorcida sobre o assunto. A idéia de ecoturismo nem sempre se aproxima do turismo de aventura, como muitos pensam.

O ecoturismo traz em sua síntese preceitos de preservação e conservação, de respeito a população local e sua valorização além de ter o dever distribuir renda e possibilitar o desenvolvimento de consciência ambientalista.

O turismo de aventura, como uma motivação de viagem, leva o turista a utilizar o meio natural na busca do seu próprio prazer como um narcisismo, e, em muitos casos, estando distante da visão do ecoturismo. Na atualidade o que se tem visto é a busca pelos esportes e a prática do turismo de aventura como um meio de se ter uma carga de adrenalina ou tentar provar seus próprios limites, sem a preocupação com a localidade, não tendo o mínimo de cuidado sobre o ambiente.

A ironia é que o turista necessita para a realização de suas atividades de áreas conservadas e ele mesmo tem destruído estes locais o que poderá em um futuro bem próximo prejudicar o turismo de aventura. Como o turismo de aventura tem sido praticado no Brasil ele tem se constituído em uma das práticas mais predatórias ao meio ambiente. Durante o processo de exploração das áreas naturais se faz necessários estipular a capacidade de carga do local e isto não tem sido feito.

Devemos ter a consciência da determinação da capacidade de carga para promover o uso racional do ambiente, portanto devemos levar novos conceitos a prática do turismo de aventura e, principalmente, criarmos um processo de conscientização a fim de envolver aqueles que operam o turismo de aventura. Os valores do ecoturismo devem estar presentes na exploração dos ambientes naturais.

Isto irá garantir o futuro tanto do turismo de aventura e, por consequência, do próprio meio natural. Se bem planejado o turismo de aventura oferece muito prazer aos seus praticantes e diversos benefícios ao meio ambiente.

Talvez na verdade pudéssemos inverter a realidade atual e transformar o turismo de aventura num instrumento de divulgação do ecoturismo, mas, para isto, devemos quebrar com a visão mercadológica.